Viajar de moto é perigoso? Veja como viajar com segurança

Por que é importante equipar corretamente a moto?

Viajar de moto é, sem dúvida, a maneira mais emocionante de viajar pelo Brasil – e também por outros países. Você sente o vento no rosto, admira toda a paisagem ao seu redor e é quase como se você fizesse parte da imensidão à sua frente.

Por mais que uma viagem de carro seja mais confortável e também mais segura, aqueles que são apaixonados por motociclismo frequentemente não estão dispostos a enfrentar a estrada sobre quatro rodas em vez de duas, porque a sensação de pilotar é indescritível.

Sabendo disso, é preciso que o motociclista consiga antecipar os possíveis problemas antes que eles aconteçam, considerando com cuidado cada detalhes da viagem. Se você é um otimista incorrigível e nunca presta muita atenção à sua moto além do básico, agora é o momento certo de rever seus conceitos e pensar seriamente em como planejar uma viagem de moto com segurança.

O que você precisa conferir antes de viajar

Acessórios

Seja para viagens longas ou curtas, é fundamental que você esteja atento aos acessórios antes de iniciar a sua viagem de moto. Além de uma boa jaqueta, você deve ter um bom par de luvas, que seja adequado ao tipo de temperatura que vai enfrentar na estrada. Se está indo rumo a um país com clima abaixo de zero, não espere que suas luvas brasileiras funcionem por muito tempo!

Parece uma informação óbvia, mas também é crucial ter um bom capacete: essa pode ser a diferença entre a vida e a morte. Alguns capacetes podem se tornar muito desconfortáveis em um clima seco e abafado; no entanto, um capacete é a sua maior segurança. Tenha um desembaçador para a viseira, você vai precisar muito dele.

Certifique-se de usar calçados que garantam uma boa aderência aos freios. Ter uma bota para os dias de chuva é outro item que deve estar na sua checklist.

Conforto

É claro que você não vai precisar apenas de equipamentos de uso pessoal: a segurança da sua viagem de moto estará diretamente relacionada ao conforto que você sentir pilotando a sua moto.

Esse é um dos aspectos que determinarão se você conseguirá viajar muitos ou poucos quilômetros por dia, então não o deixe de lado! O ideal é ter uma moto com pouca quilometragem, que exija pouca manutenção e tenha um assento confortável – do contrário, você precisará de longas horas se recuperando entre um trecho e outro da viagem.

Preste atenção à sua postura enquanto pilota e tente fazer viagens curtas antes de seguir para trechos mais longos, assim você terá uma ideia do quanto consegue pilotar sem se sentir desgastado.

Por conta disso, é completamente não recomendado que você viaje com uma moto recém-comprada, emprestada ou alugada. É preciso ter certeza de que o modelo de moto é um no qual você se sentirá bem pilotando longas distâncias.

Velocidade

Pode parecer contraintuitivo, mas viajar de moto não é sinônimo de velocidade máxima. Isso pode ser o lema de quem vai de um ponto a outro da cidade, passando por bairros que já conhece bem; porém, ao pilotar em outro estado ou em outro país, é prudente estipular uma velocidade com a qual você se sinta bem, sem forçar além da conta.

Mantenha uma velocidade média ao longo do dia e, quando perceber que não consegue mantê-la, pare e faça um descanso. Não apenas um descanso de 15 minutos, relaxe de verdade!

O cafezinho do posto de combustível não vai fazer você pilotar melhor, pode ter certeza. Se você se sente cansado para continuar, faça uma caminhada leve para alongar o corpo e aumentar a oxigenação do sangue, e, quando possível, pare em algum lugar para dormir e se recuperar profundamente.   

Se, na estrada, perceber que quer fechar os olhos “só por um segundo”, é o alerta vermelho para parar imediatamente, sem desculpas. Outros reflexos que você deve observar:

  • Incapacidade de manter uma velocidade desejada. Se você está desacelerando e constantemente tendo que acelerar, está a um passo de dormir na moto;
  • Esquecer de diminuir os faróis altos para o tráfego que se aproxima;
  • Hesitação. Não consegue decidir se encosta para abastecer ou continua? Não consegue decidir que rumo tomar? Você está exausto. Pare!

Revisão e manutenção

Preparar sua moto para viajar envolve fazer nela uma limpeza e uma revisão completas. Isso é importante para eliminar problemas que passam despercebidos no dia a dia e que podem consumir não apenas muito tempo da sua viagem, mas muito dinheiro também.

Embora você mesmo possa corrigir pequenos defeitos durante a viagem, não deixe para resolver no caminho algum tipo de falha que já existe. Agende uma visita a um bom profissional antes de viajar e, com isso, poupe estresses e prejuízos consideráveis.

Certifique-se de que sua moto tenha pneus capazes de enfrentar superfícies lisas e também estradas não pavimentadas. Comprou um novo acessório para a moto? Evite colocá-lo em teste durante a viagem, já que ele pode não ser tão útil quanto o esperado e ainda afetar a performance da moto. 

Isso é particularmente verdadeiro quanto à parte elétrica: uma modificação simples e você pode ficar no escuro no meio da estrada. Uma viagem também não é o melhor momento para experimentar uma nova roupa de chuva ou um novo capacete. Opte pelo seguro e evite transtornos.

É sábio levar com você um kit para pequenos reparos, mas é ainda mais importante que você saiba usá-lo. Pratique em casa com um pneu velho, assim não precisará descobrir o que fazer quando estiver na estrada e sozinho. É claro que alguns problemas exigem mecânicos profissionais, porém, em alguns casos realmente simples, um kit de reparos pode significar não ter que chamar um reboque.

A dica de ouro

A dica de ouro para viajar de moto com segurança é, além do que foi exposto neste artigo, seguir todas as sinalizações que você vir na estrada. É particularmente importante que você pesquise, antes de viajar, as regras de trânsito dos locais por onde passará: não espere que elas sejam as mesmas de sua cidade natal. 

Ter de explicar à polícia que você não sabia o limite de velocidade, por exemplo, não irá livrá-lo de encrencas. Entenda que essas regras são destinadas à sua segurança e que ter os melhores equipamentos é uma medida inútil se você ignorar as leis de trânsito. 

Isso é especialmente decisivo em áreas montanhosas, nas quais um movimento errado em uma curva pode ter um fim catastrófico. Portanto, seja prudente e sempre se lembre que viagem boa é aquela com final feliz.

Quer conhecer um roteiro completo de viagem de moto pela América do Sul?

Não, você não leu errado: é possível preparar sua moto para viajar do Brasil até a Bolívia, o Peru, o Chile, a Argentina e a fronteira com o Paraguai, seguindo um roteiro com os melhores pontos turísticos, restaurantes, postos de gasolina, hotéis e pousadas!

Se você quer se tornar um viajante internacional com a sua moto e não sabe por onde começar, o Guia Definitivo do Viajante de Moto, de Guilherme Cavalcante, é a melhor referência que você terá para empreender uma viagem com segurança.

Um passo a passo com informações extras e fotos em alta qualidade para você seguir a mesma rota que o autor do livro. Inclui uma checklist completa com 174 itens importantíssimos para você fazer a viagem dos seus sonhos! Saiba mais aqui.

A venda do Guia Definitivo do Viajante de Moto só pode ser realizada através deste site, registrado em nome de Guilherme Carreira Cavalcante. Qualquer outro site onde você encontre este programa é uma FALSIFICAÇÃO e vai contra as leis. Evite falsificações e recuse conteúdos ilegais ou pirateados. NÃO adquira livros ou cursos parecidos e que não são baseados em anos de experiência prática. Não nos responsabilizamos por compras realizadas em outros sites.

GCMotur 2022 © Todos os Direitos Reservados