Quer usar sua moto para viajar? Aventure-se em uma viagem à Argentina

O que é que a Argentina tem?

Rica em paisagens variadas e de tirar o fôlego, viajar de moto para a Argentina é ir em direção a um destino permeado por vinhedos, cânions e desertos de sal. A beleza exuberante desse país faz dele uma parada obrigatória para todos aqueles que amam a natureza.

Se você não aguenta mais viver em espaços fechados, dê-se a oportunidade de conhecer essa rota de fuga repleta de paisagens magníficas e que serpenteiam pela Cordilheira dos Andes. Além de uma diversidade ecológica extraordinária, a Argentina ainda abriga excelentes restaurantes e algumas das melhores vinícolas da América do Sul.

As estradas argentinas são, em sua maioria, bastante acessíveis, sem exigir que o motociclista faça nenhum tipo de corrida de obstáculos. Mais que uma pausa do cotidiano, essa é uma viagem de moto para apreciar tudo aquilo que deixamos de lado em meio à correria do dia a dia. Um roteiro para sentir o gosto de independência e de liberdade.

Paisagens para todos os gostos

A Argentina é o 8o maior país do mundo e o 2o maior da América do Sul. É a terra dos dos cavalos, do malbec e do tango. Ao viajar de moto, você passará por paisagens incríveis que incluem montanhas, desertos e litorais. 

Com dimensões tão grandes, é difícil conhecer a Argentina toda em uma viagem. São 23 estados, além de Buenos Aires, e cada região merece ser apreciada sem pressa. Portanto, se você tiver pouco tempo para viajar de moto, é importante listar pontos específicos antes de seguir estrada afora.

Cuidados antes de viajar

Com um destino tão interessante à frente, é fácil se distrair do essencial. Lembre-se de que você precisa ter consigo a sua carteira de habilitação, carteira de permissão internacional para dirigir, assim como sua identidade, passaporte, documentos da sua moto e certificados de vacinas, assim como o comprovante do seguro.

É prudente levar esses documentos em uma pochete sob a roupa (também conhecida como “doleira”), assim como seus cartões de banco e algum valor em dinheiro para emergências. A “doleira” pode ser substituída por uma “carteira de pescoço”.

Se você precisar se algum tipo de acessório pessoal, como botas, saiba que em Buenos Aires é possível encontrar ótimas lojas para motociclistas. Esse pode ser um ponto inicial para sua viagem pela Argentina.

Dicas para aproveitar sua viagem de moto pela Argentina

Gastronomia

A Argentina fica no Hemisfério Sul, o que significa que dezembro, janeiro e fevereiro são os meses de verão e cheios de turistas. Para economizar dinheiro, os meses ideais são de novembro a abril, mas entenda que no inverno a temperatura baixa pode ser cruel.

Considere que o limite de velocidade nas rodovias argentinas é de 120 km/h, mas isso não se aplica às cidades mais populosas, que costumam estar bem congestionadas todos os dias.

Terra com uma gastronomia famosa, você poderá escolher entre os mais diferentes cortes de carne temperados com chimichurri – uma mistura picante de alho e ervas. Considere entrar em um panaderia e pedir empanadas para viagem! 

Vinhos

A região de Mendoza é onde você encontrará os melhores vinhos do país. Se o seu ponto de partida for Buenos Aires, pegue a rodovia RN 7 e siga para a cidade de San Luis, que fica a 748 km de distância e durma por lá. Você poderá escolher entre pousadas, hotéis chiques e albergues. 

De San Luis a Mendoza são apenas mais 236 km. Durante os primeiros dias de março de cada ano, há a celebração final da colheita da uva.

A famosa Ruta Nacional 40 e a cidade de Salta

Começando na cidade Jujuy, a Ruta 40 tem inacreditáveis 5200 km de extensão, passando por 11 províncias argentinas e terminando quase no Estreito de Magalhães. Uma viagem de moto que pode significar estar a 4895 acima do mar!

Uma das cidades mais cativantes da Ruta é Salta, com suas montanhas coloridas altamente “instagramáveis”. Aliás, “alta” é o adjetivo perfeito para Salta, que fica a 4 mil metros de altitude. 

Não tenha pressa ao fazer esse percurso, a menos que tenha um galão extra de gasolina: o gasto de combustível é um tanto quanto proporcional ao número de metros que você subirá… Porém, valerá a pena: a cidade tem um mirante do qual você poderá contemplar mais de 150 km dessas formações rochosas que se formaram ao longo de milhões de anos. 

Uma das rotas mais longas do mundo e menos percorridas do planeta, a Ruta 40 vai exigir de você um bom preparo para variações atmosféricas e climáticas, não sem entregar em troca uma experiência caleidoscópica pela cultura argentina.

No caminho, estão 20 parques nacionais e 24 grandes rios. Em Abra de Acay, você chegará ao ponto mais alto de uma estrada nacional no mundo. Ladeada pelos picos andinos, a Ruta 40, especialmente no sul, atrai viajantes que não têm medo de nada. 

Há solo de terra compacta, terra solta, cascalho, areia, pontes, curvas fechadas e vastas retas por onde correm ventos intensos e congelantes. Isso é para aqueles que têm vontade de superar seus próprios limites na estrada!

Vale a pena viajar de moto pela Argentina?

Um país extenso e belíssimo, a Argentina é uma opção de viagem que agrada todos aqueles interessados em pegar a moto para viajar. Isso porque é possível tanto aproveitar o conforto das grandes cidades quanto mergulhar na adrenalina da longa estrada que é a Ruta 40. 

Seja qual for a sua escolha, lembre-se de abastecer a moto em todas as estações. Podem existir centenas de quilômetros entre os postos e, mesmo que haja um posto, isso não significa que haverá gasolina para todos os viajantes.

Em poucas palavras, aproveite as cidades que oferecem comodidades e se prepare para os trechos menos fartos. Em trechos rurais, por exemplo, é importante reservar uma vaga com antecedência nas fazendas, e não espere que seja um alojamento confortável.

De setembro a novembro, em geral, é a melhor época do ano para ir. Fevereiro é um mês de fortes chuvas e as estradas ficam quase intransitáveis, portanto, viajar nesse mês é desaconselhado.

Quer conhecer um roteiro completo de viagem de moto pela América do Sul?

Não, você não leu errado: é possível preparar sua moto para viajar do Brasil até a Bolívia, o Peru, o Chile, a Argentina e a fronteira com o Paraguai, seguindo um roteiro com os melhores pontos turísticos, restaurantes, postos de gasolina, hotéis e pousadas!

Se você quer se tornar um viajante internacional com a sua moto e não sabe por onde começar, o Guia Definitivo do Viajante de Moto, de Guilherme Cavalcante, é a melhor referência que você terá para empreender uma viagem com segurança.

Um passo a passo com informações extras e fotos em alta qualidade para você seguir a mesma rota que o autor do livro. Inclui uma checklist completa com 174 itens importantíssimos para você fazer a viagem dos seus sonhos! Saiba mais aqui.